6

18 março 2015

LIVRO: Cidades de papel do John Green

Oi gente *-* Como vocês estão ? Espero que bem! Preciso pedir mil desculpas pelo sumiço, mas tem explicação, como todas as pessoas normais, eu tenho atividades para cumprir durante a semana e às vezes o fim de semana é bem curtinho. Eu tenho aulas na Universidade de segunda à quinta, apenas, mas estive essa semana fazendo seleção para um estágio, então foi uma correria. Amanhã será a última etapa (me desejem sorte!) e depois vou ficar com menos tempo ainda, porque a instituição é bilíngue e meu inglês é básico, então vou estudar inglês. Acredito que vai ser uma das melhores experiências da minha vida de estudante e que vai agregar demais na minha vida profissional. Mas o assunto de hoje é livro ...


"O adolescente Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita.
Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo tornou-se um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava conhecer".


Quem tiver a sorte de encontrar um livro aberto antes de comprá-lo, abra na página cinza, a segunda e leia essas definições, porque foram elas que me fizeram achar o livro genial!

Umas das coisas que presto atenção nos livros é como são apresentados os capítulos, e esse, achei bem interessante porque é dividido em 3 partes, porém, a parte 3 são os momentos finais e mais empolgantes do livro, pois sua subdivisão é a contagem de horas que faltam para Q e seus amigos chegarem ao "suposto" local que Margo possa estar.


       
          Q e Margo são vizinhos desde crianças e tinham amizade desde essa época, mas por algum motivo eles se afastaram. Cada um viveu sua vida de forma normal e fizeram tudo que adolescentes fazem normalmente. Eles já estavam no último ano do colégio quando, na noite do dia 5 de maio, Margo surge em sua janela fazendo um convite inesperado. Quentin a acompanha para realizarem um plano de vingança. Tudo durou até a madrugada. No outro dia, Q pensava que a encontraria no colégio e seria tudo diferente, até foi, só que não do jeito que ele esperava: Margo sumiu! E o sumiço dela não era mistério porque ela já tinha sumido vários vezes. Nesse meio tempo, Q descobre que ela sempre deixa pistas que indicam para onde ela foi e, de fato, ela havia deixado pistas.
           Quentin, desde então, começa a ir em busca de tais e, constantemente tenta decifrá-las. A cada pista encontrada ele vai descobrindo que Margo não era a pessoa que ele imaginava. Esse momento de decodificação é um dos mais interessantes, porque Q começa a pensar de forma diferente e tem interpretações fantásticas de um poema deixado por Margo.
            Após muitas páginas de reflexões, Q chega à uma pista fundamental sobre o local que Margo possa estar. Ele, é claro, vai ao encontro dela, levando consigo seus amigos que foram peças importantes nas descobertas de Q. (Com eles a diversão é garantida!)
            Depois de mais de 20 horas de viagem de carro e de quase terem morrido na rodovia em um acidente fatal, eles a encontram, porém, são recebidos de uma forma que ninguém esperava. Somente aqui Q descobre que ela havia deixado pistas para ele chegar até uma cidade fantasma (cidade de papel), as outras pistas foram acidentais, pois ela definitivamente não queria ser encontrada!


Confesso que o final não foi do jeito que imaginei. Eu achei que seria um tanto quanto mais intenso, já que Q alimenta uma paixão platônica pela Margo há muito tempo. Sim, eles se beijam, mas têm que provar a dor da despedida. Margo adora viver para viajar e planejar sua próxima viagem e Quentin não pode acompanhá-la pois ele tem uma vida mais centrada, e aquele era seu último ano no colégio e no ano seguinte já começaria na faculdade ... Talvez eles se encontrem no próximo livro do Green.


Espero que tenham gostado. Super recomendo a leitura!
Beijos e até a próxima!



BLOG Joseane Farias · Design por Alves Alvin · Todos os direitos reservados - Copyright © 2014 · Tecnologia do Blogger